quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Desencanto

Porque hoje estou assim: desencantada da vida...


                                                                                                               (Imagem: Reprodução)

"Eu faço versos como quem chora
De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.

Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.


E nestes versos de angústica rouca,
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.

- Eu faço versos como quem morre."

(Poema de Manuel Bandeira, da obra "Antologia Poética", da editora Nova Fronteira)

domingo, 15 de outubro de 2017

Sou professor

Nas belas e comprometidas palavras de Paulo Freire*, homenageio todos os meus colegas professores, pelo seu dia.

                                                                                     (Foto: Carlos Antolini)
"Não posso ser professor se não percebo cada vez melhor que, por não poder ser neutra, minha prática exige de mim uma definição. Uma tomada de posição. Decisão. Ruptura. Exige de mim que escolha entre isto e aquilo.
Não posso ser professor a favor de quem quer que seja e a favor de não importa o quê. 
Não posso ser professor a favor simplesmente do homem ou da humanidade, frase de uma vaguidade demasiado contrastante com a concretude da prática educativa. 
Sou professor a favor da decência contra o despudor, a favor da liberdade contra o autoritarismo, da autoridade contra a licenciosidade, da democracia contra a ditadura de direita ou de esquerda. 
Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação, contra a dominação econômica dos indivíduos ou das classes sociais. 
Sou professor contra a ordem capitalista vigente que inventou esta aberração: a miséria na fartura. 
Sou professor a favor da esperança que me anima apesar de tudo. 
Sou professor contra o desengano que me consome e imobiliza. 
Sou professor a favor da boniteza de minha própria prática, boniteza que dela some se não cuido do saber que devo ensinar, se não brigo por este saber, se não luto pelas condições materiais necessárias sem as quais meu corpo, descuidado, corre o risco de se amofinar e de já não ser o testemunho que deve ser de lutador pertinaz, que cansa mas não desiste. Boniteza que se esvai de minha prática se, cheio de mim mesmo, arrogante e desdenhoso dos alunos, não canso de me admirar.”
                                                                                             (Foto: Carlos Antolini)
(*Paulo Freire em Pedagogia da Autonomia, São Paulo, Paz e Terra, 2011).

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Dia Mundial do Escritor

                                                                                                       (Imagem: Reprodução)
Eu era pequena e já gostava de escrever. Ouvia e lia muitas histórias. Criava os cenários na cabeça. Dava forma aos personagens. Imaginava. Sonhava. Inventava. Desde cedo, aprendi a sentir prazer nessa aventura.

O lápis foi substituído pela caneta. Depois, pela máquina de escrever. Agora, pelo computador. Mas as palavras, as ideias e a inspiração acompanharam-me através dos tempos. Só avolumaram-se.

O vocabulário cresceu, mas não ficou pedante. As ideias ganharam fundamento nos estudos e nas experiências. E a inspiração continuou a vir da própria vida... Ganhou, talvez, mais cor, mais graça, mais sentimento. Talvez algum endurecimento...

Escrever é articular palavras, é construir, no papel ou na tela, sentidos de pensamentos. Traços que viram textos. Textos que nos dizem nas linhas e entrelinhas. Escrever é um desafio bom.

Cada um escreve de um jeito. Tem seu próprio estilo, sua forma, seu contexto. Eu não faço poesias, embora as aprecie. Mas gosto de rimas, de ritmo, de sonoridade. Então aproveito os recursos nos meus textos. Gosto do resultado.

Tenho dificuldade em escrever sobre encomenda. Faça isso. Tantas linhas. Fale sobre aquilo. Tantas laudas. Aliás, colocar qualquer escritor na gaveta é abominável! Pois é assim que sinto-me quando sou pressionada. Faço o solicitado buscando a qualidade, mas sinto-me profundamente insatisfeita. O escritor deve ser o senhor absoluto da sua ação de escrever!

Escrever é arte. Escrever é ofício. Escrever é lazer. É divã. É um jeito de dizer da vida. É um jeito de ensinar. E aprender. Escrever é o que amo fazer.

Hoje é o Dia Mundial do Escritor. E, para todos eles, o meu carinho e o meu reconhecimento. Com o seu trabalho, encantaram o mundo e o tornaram melhor para se viver! Sem dúvida.

(Post dedicado a Orígenes Lessa e Monteiro Lobato, grandes influenciadores meus.)

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Dia daquelas que só querem brincar...


Eu brinquei do que eu quis. Adorava um brinquedo! Bonequinhas de papel, panelinhas, jogo da memória, patinete, bichinhos de pelúcia. Eu era uma brincalhona!

Nem conhecia o conceito de reaproveitamento, mas já o praticava, inventando brinquedos com tampinhas de creme dental, de refrigerantes, caixinhas vazias, trecos em geral. Naquela época, a indústria de brinquedos não era muito diversificada, o que nos estimulava a criar alguns.

Ninguém se preocupava se eu estava brincando com brinquedos específicos para meninas ou para meninos, porque essa preocupação é invenção da modernidade. Criança, naquela época, podia brincar do que quisesse. E eu, como tinha muitos primos e primas, brincava com tudo, de tudo.

Bang-bang, comidinha, polícia e ladrão, casinha, pique-bandeira, pular corda, amarelinha... Meus primos eram os pais e nós, as primas, as mães dos nossos bonecos. E a gente inventava muitos enredos para as brincadeiras! Meninos pegavam nas bonecas e ninguém se assustava com isso. Muito menos nós.

Tive muita sorte em ter sido criança na época em que se podia ser apenas criança, com total liberdade para brincar e sonhar. Apesar da tristeza de ter perdido meu pai aos sete anos, a infância continuou regada de fantasia e permissões. 

Contemplo a infância de hoje, que ainda traz a mesma vontade ingênua de outrora: de brincar, experimentar, ser feliz. Criança que brinca com caixa vazia, com toquinho de lápis, com resto de comida no prato... E em suas mãos colocam jogos eletrônicos e outros aparelhos tecnológicos. E em sua cabeça criam necessidades de consumo desenfreado. E as fantasiam de "adultos", gerando pensamentos e necessidades fora de hora! 

O que estão fazendo com nossas crianças???
  
E, como hipócritas, questionam se meninas podem brincar de carrinhos e meninos de bonecas! Quanta hipocrisia! Criança é criança. Brincando, experimenta a vida. Brinca do que quiser. Afinal, meninas, um dia, terão seus carros... E meninos segurarão seus filhos no colo... Tudo faz parte da vida. De ambos. 

As verdadeiras e justificadas preocupações dos pais devem ser outras. Se estão protegidos. Se estão tendo acesso à educação e à saúde. Se tem amigos. Se estão vivenciando uma infância sadia. Se são felizes. Se terão direito a um futuro de qualidade. No mais, é conversa fiada de quem não entende nada de criança e deve ter tido uma infância bem ruim... O que eu lamento muito.

No Dia das Crianças, brinque com seus filhos. Seja parceiro e presente em suas vidas. Participe. Esteja aberto ao diálogo. Isso sim fará muito mais diferença do que o uso de qualquer brinquedo. A boa referência é fundamental na educação de uma criança. Especialmente a dos pais.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Com quem você pode contar?

                                                                                    (Foto: Amanda Andrade /@Loora_Andrade)

Na sua relação conturbada com o mundo, com quem realmente você pode contar? Mães, na maioria das vezes, e irmãos. Amigos, também. Vizinhos, muitas vezes. Desconhecidos, dependendo da situação, também fazem a diferença.

Não vivemos sós. Não estamos sós. O mundo machuca, precisamos gritar e sermos ouvidos. Um ombro amigo sempre ajuda. Um colo. Uma mão estendida. Somos tão humanamente falíveis...

O choro explode pela garganta. Jorram-se lágrimas. Desespero. Destempero. Perde-se o passo. Descompasso. É preciso parceria para ajeitar as coisas. Até aquelas lá de dentro... Do peito.

E a gente, para não se perder, pede ajuda. Vai em busca de quem sabemos com quem podemos contar. E essas pessoas, geralmente, não falham. Nossos portos seguros. Estão sempre lá, firmes. Prontas para, num abraço, aconchegar e firmar-nos o passo, de novo, no rumo certo.

Conto com poucas pessoas, mas são certas. E muitos podem contar comigo. Não viemos nesse mundo à passeio. Viemos servir. Ainda bem. Porque precisamos. A união fraterna e solidária é condição básica da nossa existência.

Deixemos rusgas e desavenças banais para os menos inteligentes. Gente esperta sabe que o frio sempre nos baterá a porta e, em algumas vezes, nossos cobertores não bastarão... O melhor calor é o que vem do abraço! Calor humano.

Quem sabe não é chegada a hora de praticar o perdão e aproximar-se de quem está distante? 

                                                                                                                                               (Imagem: Reprodução)

sábado, 7 de outubro de 2017

Se há amor...

                                                                                                               (Imagem: Reprodução)

Porque gosto de pessoas assim... Daquelas que fazem bem só de estarem perto da gente. 

Ando carente de proximidades...

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Oração de São Francisco de Assis

(Imagem: Reprodução)

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.

(Foto: Cecília Marafelli)


domingo, 1 de outubro de 2017

Outubro é sempre rosa!

Mulheres, cuidem-se.

O laço rosa é para lembrar que a luta continua contra um inimigo silencioso e muito perigoso: o câncer de mama. 

Descoberta no início, a doença apresenta alto índice de cura. Portanto é preciso que estejamos sempre alertas.

DoceDeni apoia essa causa.

sábado, 30 de setembro de 2017

A vida e sua lógica

                                                                                                           (Créditos na imagem)
Por isso mesmo não desista.

Porque depois de um dia ruim, sempre virá um dia melhor. E nos encontrará bem mais fortalecidos...

Pode acreditar.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Encantos e desencantos

                                                                                                                       (Foto: Reprodução)
A gente segue pela vida acumulando experiências e aprendizagens. Mas não está sozinho. E é, exatamente, nessas relações com os outros que vamos adquirindo nossa bagagem.

Para temperar nossas ações e reações, contamos com um leque de sentimentos à disposição, que ora nos faz rir, ora nos faz chorar, ora nos faz chorar de rir...  Porque nada é muito claro, nem definido, nessa área. Tudo é muito pessoal e determinado pelo que vamos construindo com o que vivenciamos.

Amamos loucamente e levamos um chega para lá de quem nos era mais caro. Recebemos um gesto de carinho daquele que nunca esperaríamos. Porque as pessoas nos surpreendem. Quase todas. São surpreendentemente imprevisíveis.

Apostar numa relação é praticamente queimar a mão no fogo. Melhor não arriscar e apenas viver os bons momentos do presente, porque é ele o que realmente temos. A decepção caminha lado a lado com a expectativa, em retas que não são paralelas...

Pior que o desencanto com o amor é com uma boa amizade. Penso que é mais doída. O amor é chama que arde e, muitas vezes, inflama e queima rapidamente. Se esvai. Quanto a amizade, espera-se mais. Cumplicidade. Afinidade. Companheirismo. Fidelidade. Se não vêm, a gente decepciona-se por inteiro e fica procurando entender o que houve. 

Acontece que as relações são vias de mão dupla. Até as amizades. Pode-se dedicá-la a alguém que não nos dedica o mesmo sentimento em reciprocidade. Daí a possibilidade de uma decepção, da falência de uma amizade que, verdadeiramente, nunca existiu. Difícil saber...

A gente só sabe mesmo é que viver é colecionar encantos e desencantos. E que deve-se aprender, o mais rápido possível, a descartar aquilo - e aqueles - que não merecem o nosso sofrimento, para seguir a diante. 

Viver vale a pena. Viver vale o risco.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Um saquinho especial para você!

                                                                                                                         (Créditos na imagem)

Não vale recusar.

O que é bom a gente compartilha. Ou aceita.

Hoje é Dia de São Cosme e São Damião.  Dia de recordar doces lembranças da infância... Quem não?

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Não é?

Eu uso e recomendo.

                                                                                                                       (Imagem: Reprodução)

Fique na sua, longe de encrenca. Diga não para o que não interessa, não vale a pena, não acrescenta.

Questão de "sobrevivência", nesse mundo cão. Vai por mim.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Então já é primavera!

                                                                                                                          (Imagem: Reprodução)

Começou hoje uma nova estação do ano: primavera, no hemisfério Sul (e outono, no hemisfério Norte).
                                                                                                           
                                                                                                                       (Imagem: Reprodução)

                                                                            (Créditos na imagem)
                                                                                                             

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Aberta “Temporada Moda + Design” do Shopping Praia da Costa

                                                                                                                                (Foto: divulgação)
Em sua terceira edição, o evento “Temporada Moda + Design” do Shopping Praia da Costa abre suas portas nesta quinta-feira (21/09), a partir das 18h30, em um super bate papo com as presenças da
estilista Lethicia Bronstein, especialista em vestidos de festas e casamentos; a blogueira Thalita Carvalho, da GNT e do Casa Colorir e o designer, Bruno Faucz (profissional com peças de mobiliário com destaques no cenário nacional e internacional) trazendo tudo que há de mais fresh no universo do “sim”. Os experts estarão conversando sobre tudo que envolve o mundo dos casamentos desde os itens mais ostentação passando por cerimônias inspiradoras, moda, tendências e comportamento.

A terceira edição do Moda+Design do Shopping Praia da Costa irá acontecer em duas etapas (de 21 a 24/09) e de (28/09 a 01/10) com uma superprodução e a presença de personalidades cults e atrações que irão movimentar os segmentos de serviços, cultura e varejo de todo o Espírito Santo com foco especial em moda, design, empreendedorismo, lifestyle, mundo pet, universo do casamento, mundo digital e uma diversificada programação kids & teen.

O M+D 2017 terá uma programação intensa na sexta (22) com a continuação do “Temporada do Sim”, aberta ao público e gratuita. No Palco Multi é a vez dos blogueiros (18h30) Ludmilla Tavares (do blog @Lifetoghether), Andromeda Campos (do @euaceito_ido) e o Bel Ornellas (@casandocomamor) participarem de um bate - papo bem especial com o tema “Casando Sem  Crise”. E fechando a programação no Multi (20h), o estilista libanês Lucas Anderi (apresentador do programa Fábrica de Sonhos) conta sobre seu voo solo na moda bridal e suas produções para a linha de noivas e de festas no Brasil.

                                                                                       (Foto: divulgação)

Para sábado (23), o Temporada M+D entra com a programação lifestyle. Os aulões (a partir das10h15) de superioga e de indoor cycle da Bodytech tomam conta do palco Multi. O destaque do dia fica para o talk Show do Erasmo Viana (11h), que conversa com a plateia sobre a filosofia do Mahamudra que trabalha corpo, mente e espírito, e que já é tendência nas principais capitais do Brasil. E a programação de sábado (18h) ainda conta com o frescor da presença da linda e loira, Lua Blanco. A atriz possui nada menos que 1,9 milhão de seguidores em sua conta no Instagram e fará um talk show sobre moda relatando as estratégias que seus fãs adotam para divulgar Anita, sua personagem em “A Força do Querer”.

E o domingo (24) será marcado por desfiles e a programação Fashion Kids do Temporada M+D. Por todo o Praia da Costa, baladinhas infantis, pinturas de rosto e tão aguardada “Festa do Pijama” que
acontece no Lounge M+D. 

                                                                                           (Foto: divulgação)
Programação da Primeira Semana:

21 de setembro (quinta-feira) - Palco Multi:
18h30 – Abertura Temporada M+D bate papo com Lethicia Bronstein, Thalita Carvalho (Casa de Colorir) e Bruno Faucz (Designer)
20h – Desfile das marcas Bagaggio, Jaklayne Jóias, Outlast, Hope.

ATIVAÇÕES: 10h às 22h - Scala: exposição Pulsar de Cores do Marcos Rosário.
14h às 22h – Kevingston : Espaço do Homem Moderno: Barbearia Dell’ Amico.
16h – Hope; Dia da Noiva.
16h às 20h – Scala: Flash Tatoo com a July Ludgero.
21h – Outlast: coquetel

22 de setembro (sexta-feira) - Palco Multi:

18h30 – “Casando Sem Crise” bate papo com Ludmila Tavares (@bloglifetoghether), Andromeda Campos (@euaceito_ido), Júlia Monteiro (@elasproduzidas), Bel Ornelas (@casandocomamor) e
Luiza Breda (consultora de viagens).
20H – Talk Show com Lucas Anderi – Programa fábrica de Casamentos (SBT)

ATIVAÇÕES – 16h às 22h – Bagaggio – Personalização de Malas: na compra de uma mala personalize na hora.
16h às 22h – Kevingston : Espaço do Homem Moderno: Barbearia Dell’ Amico.
16h – Hope; Dia da Noiva.
16h – Fragrance: Meu Primeiro OUD: Bate papo com Júlia de Biase sobre Perfumes de Dubai.
17h – Adcos ensina Noivas – Venha descobrir como cuidar da sua pele para o dia mais importante da sua vida – Vagas limitadas.
18h – Jaklayne Joias: Noite das Noivas com o estilista e peças exclusivas.
17 h – Espaço Laser: Workshop de Mesa Posta.

23 de setembro (sábado) - Palco Multi:

11h – Talk Show dos Mahamudras com Erasmo Viana.
10h15 – Aula de Superioga
13h – Aula de Indoor Cycle da Bodytech
14h – Aula de Indoor Cycle da Bodytech
15h – Aulão Fit Dance
18h – Desfile Pet.
18h30 – Talk Show da Lua Blanco

ATIVAÇÕES:
16h às 22h – Bagaggio – Personalização de Malas: na compra de uma mala personalize na hora.
10h às 22h – Hope: Sutiã na medida.
16h às 22h – Kevingston : Espaço do Homem Moderno: Barbearia Dell’ Amico.

15h – Feira de Adoção
15h – Encontro de Raças: Spitz com Jimmy Fofinho.
16h – Saraiva: Hora da Criança Contação de Histórias : A Árvore das Lembranças.
16 às 19h – DIVERSÃO NA PRAÇA.
16h - Pet Day Jaklayne Joias com coleção personalizada para você e o seu pet.
17h – Encontro das raças: Pugs.

24 de setembro (Domingo) - Fashion Kids - Palco Multi

14h – Baladinha Kids (pintura de balada e dança infantil)
15h – Desfile Malwee
16h – Encontro de Princesas e Heróis.
17h – Desfile Bibi
18h – Desfile 1+1

ATIVAÇÕES: 16 às 19h – DIVERSÃO NA PRAÇA.
14h às 20h – Pipocando: personalização de balde sustentável de pipoca na hora!
14h às 20h – Hope: Sutiã na medida.
16h às 22h – Kevingston: Espaço do Homem Moderno: Barbearia Dell’ Amico.
16h às 22h – Bagaggio – Personalização de Malas: Na compra de uma mala personalize na hora!

24/09 - LOUNGE M + D – 11h às 20h – FESTA DO PIJAMA KIDS.

21/09 a 01/10 – Exposição “Peito Aberto” – retratos de mulheres que enfrentaram o câncer do artista plástico Caio Cruz.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Menos preconceito, mais amor

                                                                                                                                                   (Imagem: Reprodução)
Eu queria que todas as pessoas do mundo tivessem alguém na sua vida para amar e serem reciprocamente amados. Seriam menos amargas. Dificilmente acreditariam que amar outra pessoa poderia ser uma "doença" que mereceria tratamento. Uma pessoa bem amada está de bem com a vida, é feliz, e quer que todo mundo seja feliz também... 

Tem gente que acredita que por trás do homofóbico existe um gay enrustido. Eu discordo. Penso que não necessariamente. Exagero. Mas, certamente, existe alguém incompleto, infeliz e que entende pouco da vida, com uma visão distorcida daquilo que não conhece.

É claro que existem as convicções religiosas que podem influenciar certas opiniões, mas as próprias religiões também pregam para não julgar o seu irmão e amá-lo como a si mesmo. Fim de papo. 

E não tem educação que resista a uma dose de alta de felicidade. Pessoas bem resolvidas resolvem essas questões de valores equivocados adquiridos pela criação que tiveram. Não repetem o que aprenderam dos pais. Reformulam seu modo de pensar. Aceitam. Acolhem. Renovam.

Porque é de Amor que estamos falando. E o Amor precisa ser respeitado! É aquele mesmo sentimento que nos escolhe, invade o peito e aquece a alma. Dá sentido à vida. Inspira canções e poesias. Igualmente em homo, heteros, bis...

É preciso rever conceitos e preconceitos. 

A vida colorida sempre é mais bela. Para todos. Basta amar, ser amado e respeitar a orientação do próximo. Isso é sinal de saúde.

                                                               (Imagem: Reprodução)
                                                                                                                  (Imagem: Reprodução)

domingo, 17 de setembro de 2017

Fique!

                                                                                                                        (Créditos na imagem)

Estou cansada de tantas partidas...

Acho que é a solidão teimando em chegar.

Mas...

                                                                                                (Foto: Reprodução)

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

O silêncio

                                                                                                       (Imagem: Reprodução)

 Onde quer que você esteja, seja a alma deste lugar...
    Discutir não alimenta.    
    Reclamar não resolve.    
    Revolta não auxilia. 
    Desespero não ilumina. 
    Tristeza não leva a nada. 
    Lágrima não substitui suor. 
    Irritação intoxica. 
    Deserção agrava. 
    Calúnia responde sempre com o pior. 
     Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada. 
    Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós...
    Pessoas feridas ferem pessoas.
     Pessoas curadas curam pessoas.
     Pessoas amadas amam pessoas.
     Pessoas transformadas transformam pessoas.
      Pessoas chatas chateiam pessoas.
      Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
      Pessoas santificadas santificam pessoas.
      Quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.
       Acorde…
Se cubra de Gratidão, se encha de Amor e recomece… 
      O que for benção pra sua vida,  Deus te entregará, e o que não for, ele te livrará! 
       Um dia bonito nem sempre é um dia de sol...
        Mas com certeza é um dia de Paz.

(Autor desconhecido)

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Em busca do equilíbrio

                                                                                                                          (Créditos na imagem)

Todo o exagero é prejudicial. O segredo de viver bem é sempre procurar o ponto de equilíbrio em todas as coisas.

Nem muita exposição, nem sumir de vez...

Às vezes estou, mas, de repente, já fui. Depois volto... Ou não.

domingo, 10 de setembro de 2017

O Comportamento Suicida

Hoje é o Dia Mundial para Prevenção do Suicídio. Portanto, abro espaço para este tema que é tão delicado e tão relevante.

                                                                                                                       (Foto: Divulgação / Caps)
           Confira mitos e verdades sobre o comportamento suicida

Erros e preconceitos vêm sendo historicamente repetidos, contribuindo para formação de um estigma em torno da doença mental e do comportamento suicida. O estigma resulta de um processo em que pessoas são levadas a se sentirem envergonhadas, excluídas e discriminadas. O conhecimento pode contribuir para a desconstrução deste estigma em torno do comportamento suicida. Veja os mitos abaixo.

1 - O suicídio é uma decisão individual, já que cada um tem pleno direito a exercitar o seu livre arbítrio. 
FALSO. Os suicidas estão passando quase invariavelmente por uma doença mental que altera, de forma radical, a sua percepção da realidade e interfere em seu livre arbítrio. O tratamento eficaz da doença mental é o pilar mais importante da prevenção do suicídio. Após o tratamento da doença mental o desejo de se matar desaparece.
2 - Quando uma pessoa pensa em se suicidar terá risco de suicídio para o resto da vida.
FALSO. O risco de suicídio pode ser eficazmente tratado e, após isso, a pessoa não estará mais em risco.
3 - As pessoas que ameaçam se matar não farão isso, querem apenas chamar a atenção.
FALSO. A maioria dos suicidas fala ou dá sinais sobre suas ideias de morte. Boa parte dos suicidas expressou, em dias ou semanas anteriores, frequentemente aos profissionais de saúde, seu desejo de se matar.
4 - Se uma pessoa que se sentia deprimida e pensava em suicidar-se, em um momento seguinte passa a se sentir melhor, normalmente significa que o problema já passou.
FALSO. Se alguém que pensava em suicidar-se e, de repente, parece tranquilo, aliviado, não significa que o problema já passou. Uma pessoa que decidiu suicidar-se pode sentir-se "melhor" ou sentir-se aliviado simplesmente por ter tomado a decisão de se matar.
5 - Quando um indivíduo mostra sinais de melhora ou sobrevive a uma tentativa de suicídio, está fora de perigo.
FALSO. Um dos períodos mais perigosos é quando se está melhorando da crise que motivou a tentativa, ou quando a pessoa ainda está no hospital, na sequência de uma tentativa. A semana que se segue à alta do hospital é um período durante o qual a pessoa está particularmente fragilizada. Como um preditor do comportamento futuro é o comportamento passado, a pessoa suicida muitas vezes continua em alto risco.
6 - Não devemos conversar sobre suicídio, pois isso pode aumentar o risco.
FALSO. Falar sobre suicídio não aumenta o risco. Muito pelo contrário, falar com alguém sobre o assunto pode aliviar a angústia e a tensão que esses pensamentos trazem.
PREVENÇÃO
Fatores protetores são menos estudados e geralmente são dados não muito consistentes, incluindo: autoestima elevada; bom suporte familiar; laços sociais bem estabelecidos com família e amigos; religiosidade independente da afiliação religiosa e razão para viver; ausência de doença mental; estar empregado; ter crianças em casa; senso de responsabilidade com a família; gravidez desejada e planejada; capacidade de adaptação positiva; capacidade de resolução de problemas e relação terapêutica positiva, além de acesso a serviços e cuidados de saúde mental. Durante uma avaliação do risco de suicídio em um indivíduo, os fatores de proteção não devem ser usados para obscurecer aqueles fatores que identificam o risco de suicídio.
(Fonte(s): Suicídio: informando para prevenir. Associação Brasileira de Psiquiatria, Comissão de Estudos e Prevenção de Suicídio. Brasília: CFM/ABP, 2014.)

Veja principais fatores de risco associados ao comportamento suicida

 Doenças mentais 

- Depressão; 
- Transtorno bipolar;
- Transtornos mentais relacionados ao uso de álcool e outras substâncias;
- Transtornos de personalidade;
- Esquizofrenia;
- Aumento do risco com associação de doenças mentais: paciente bipolar que também seja dependente de álcool terá risco maior do que se ele não tiver essa dependência. 
Aspectos sociais
- Gênero masculino;
- Idade entre 15 e 30 anos e acima de 65 anos;
- Sem filhos;
- Moradores de áreas urbanas;
- Desempregados ou aposentados;
- Isolamento social;
- Solteiros, separados ou viúvos;
- Populações especiais: indígenas, adolescentes e moradores de rua. 
Aspectos psicológicos
- Perdas recentes;
- Pouca resiliência;
- Personalidade impulsiva, agressiva ou de humor instável;
- Ter sofrido abuso físico ou sexual na infância;
- Desesperança, desespero e desamparo.
Condição de saúde limitante
- Doenças orgânicas incapacitantes;
- Dor crônica;
- Doenças neurológicas (epilepsia, Parkinson, Hungtinton);
- Trauma medular;
- Tumores malignos;
- Aids.
Suicidabilidade: Ter tentado suicídio, ter familiares que tentaram ou se suicidaram, ter ideias e/ou planos de suicídio.

(Publicado originalmente em gazetaonline.com.br - Reportagem Especial pela Vida, 01/09/2017)

........................................................................................................................................
CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA - LIGUE 141

sábado, 9 de setembro de 2017

Hurricane Irma

                                                                                                                                (Foto: Leo Mayne)

Tenho um amigo norte americano, muito querido, que mora em North Port, oeste da Flórida. E, por causa dele, como tantos outros brasileiros, que tem algum parente ou conhecido por lá, hoje, estou com o coração apertado e muito angustiada. Irma está chegando naquelas terras... O maior furacão do Atlântico, desde 1921. E tudo indica que, na Flórida, será devastador!

Irma já está trazendo um rastro de destruição e mortes pela América Central. Nos EUA, não deve ser diferente. 

O olho do furacão, onde sua fúria é mais intensa, deverá ficar sobre a região de Tampa e Orlando, caso não mude de rota, o que pode acontecer. Nesse momento, já foi dado toque de recolher nessas cidades. Irma está chegando...

Imagino a angústia, a ansiedade, o medo da população. Pânico talvez! Quem está em casa. Quem está em abrigos. Quem ainda está na estrada...

Por aqui, só nos resta rezarmos e mantermos o pensamento em sintonia, na torcida para que a devastação seja a menor possível e que o número de vítimas também.

My thoughts are with you, my friend Leo. Take care.