quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Algumas coisas que sua mãe nunca lhe contou, mas você precisa saber

coisas de mãe(Imagem: Coisa de Mãe)

Mãe é tão gente que até espanta! Temos a ideia que são superheroínas, que estão acima do bem e do mau, que pairam sobre as necessidades humanas… Que têm nervos e coração de aço! Doce ilusão.

Mãe é, sem dúvida, um ser resistente, mas, como qualquer ser humano, precisa de carinho e atenção. E, em certas horas, precisa de abraço e de colo…

Mãe precisa de força. Porque ela não desiste nunca!

Por você, filho, ela é capaz de tudo. Quase tudo mesmo…

Palavra de mãe.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Aproveite as férias!

DSC08383

Moro pertinho do mar. Praia sem sufoco. Um privilégio, eu sei. Mas férias para ter gosto de férias de verdade, tem que se sair de casa e fazer um passeio. Se não, parece que a gente não curtiu como deveria.

Ficando em casa, a gente lava, passa, cozinha, lava louça, varre, limpa, limpa, limpa! Por mais que se policie e evite se escravizar, a gente sempre acaba presa a uma certa rotina doméstica. Por isso os passeios ou uma pequena viagem é fundamental.

Eu acabei de fazer a minha. Passei o final de semana no Rio de Janeiro. Tempo corrido, mas suficiente para renovar as energias, mudando de ares.

Recomendo.

DSC08365

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

No meu Rio

DSC06581

Visitar o Rio de Janeiro é uma daquelas coisas que me faz realmente feliz. Um recarregar de energias! Voltar à terra natal é mesmo muito gostoso, ainda que faça um calor de 40 graus à sombra, no verão. Vale o risco.

No meu Rio tem de tudo, e não só as paisagens belíssimas de cartão postal. Tem principalmente linhas suburbanas de trem, comércio popular com preços atraentes, suco de frutas naturais (sem ser feito com polpa!), doces e salgados de padaria.

No meu Rio tem casas antigas, com fachadas precisando renovar a pintura, algumas pichadas, mas sem perder a beleza arquitetônica da sua história. Ah! No meu Rio a história pulsa!

No meu Rio tem mãe e pai. Tem parentes, amigos e muitas lembranças. Tem São Jorge, escolas que estudei, ruas que caminhei, lugares que me fizeram…

DSC06716

Tem Corcovado e Pão-de-Açúcar? Claro que tem. Tem Maracanã, Quinta da Boa Vista e Jardim Zoológico? Também tem. Mas tem Ilha do Governador, Engenho Novo, Méier, Piedade, Madureira e seu Mercadão. E, se bobear, no meu Rio também tem Mesquita e Nova Iguaçu…

DSC06730

É desse Rio que eu gosto. E é para lá que vou amanhã.

Pena que é só por um final de semana.

DSC06571

Até a volta.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

1 Milhão de Visitas! Chegamos lá!!!

1.000.000

É com muita alegria e uma pitada de orgulho que anuncio que atingimos a marca de um milhão de visitas! DoceDeni, gradativamente, consolida o seu espaço na web!

A cada dia, a cada post, está o meu compromisso de formar, informar e compartilhar o que considero de melhor, para vocês. Em cada um deles, um pouco (ou muito) de mim!

Agradeço a parceria constante. Obrigada por cada visita, por cada retorno, cada curtida, cada comentário, cada crítica, cada elogio, cada sugestão, cada recomendação. Formamos, sem dúvida, um grande time!

Um agradecimento especial ao grande Ivo Neuman, do blog treta.com.br, incentivador, consultor, orientador e parceiro permanente.

Este milhão será apenas o primeiro. Seguiremos à diante. Conto com vocês. Um abraço feliz e carinhoso a todos e todas. E voltem sempre.

Denise Pazito.

doce                                                                                 (Foto: Bakerella)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Trinta características de uma pessoa sensitiva

Para quem ficou interessado no post de ontem sobre pessoas sensitivas, continuo o assunto compartilhando os trinta traços que as caracterizam. Veja se não é o seu caso.

sensitivo1(Foto: Reprodução)

“Ser uma pessoa sensitiva, ou empata, significa ter a capacidade de perceber e ser afetado pelas energias de outras pessoas e ter uma capacidade inata de sentir e perceber intuitivamente outros. A sua vida é inconscientemente influenciada pelos desejos dos outros, desejos, pensamentos e estados de espírito. Ser um empata é muito mais do que ser altamente sensível e não está limitado apenas às emoções. Pessoas mais sensitivas podem perceber sensibilidades físicas e impulsos espirituais, bem como apenas saber as motivações e intenções de outras pessoas.

1. Saber: os sensitivos sabem coisas, sem lhes ser dito. É um conhecimento que vai além da intuição, mesmo que essa seja a forma como muitos poderiam descrever o saber. Quanto mais sintonizados eles são, mais forte este dom se torna.

2. Estar em locais públicos pode ser esmagador ou avassalador: lugares como shoppings, supermercados ou estádios onde há uma grande quantidade de pessoas ao redor pode preencher o empata com as emoções turbulentas vindas de outras pessoas.

3. Sentir as emoções e tomá-las como suas: este é grande fardo para sensitivos. Alguns deles vão sentir emoções vindas daqueles que estão perto e outros poderão sentir as emoções de pessoas a uma grande distância, ou até ambas. Os empatas mais sintonizados irão saber se alguém está a ter maus pensamentos sobre eles, até mesmo a uma grande distância.

4. Assistir violência, crueldade ou tragédias na TV pode tornar-se insuportável. Quanto mais sintonizado um empata se torna, pior se torna o ato de ver TV. Pode acontecer, eventualmente, este ter de parar de ver televisão e ler jornais por completo.

5. O empata sabe quando alguém não está a ser honesto: se um amigo ou um ente querido lhe está a dizer mentiras ele sabe disso (embora muitos sensitivos tentam não se focar muito nesse conhecimento porque saber que um ente querido está a mentir pode ser doloroso). Se alguém está a dizer alguma coisa mas se ele sente ou pensa de outra, o empata simplesmente sabe.

6. Captar os sintomas físicos de uma outra pessoa: um empata pode desenvolver as doenças de outra pessoa (constipações, infecções oculares, dores no corpo e dores), especialmente aqueles que são mais próximos, um pouco como as dores de simpatia.

7. Distúrbios digestivos e problemas nas costas: o chacra do plexo solar tem base no centro do abdômen e é conhecido como a sede das emoções. Este é o lugar onde os empatas sentem a emoção de entrada do outro, o que pode enfraquecer a área e, eventualmente, levar a qualquer problema, desde úlceras estomacais a má digestão, entre muitas outras coisas. Os problemas nas costas podem-se desenvolver porque quando uma pessoa que não tem conhecimento que é um empata e não está preparada, estará quase sempre “sem chão”.

8. Sempre a olhar os oprimidos: qualquer um cujo sofrimento, dor emocional, a ser vítima de injustiça ou intimidado, chama a atenção e a compaixão de um empata.

9. Outros irão querer descarregar os seus problemas, até mesmo estranhos: um empata pode-se tornar uma lixeira para questões e problemas de toda a gente e se não tiver cuidado pode acabar como utilizando esses problemas como seus próprios.

10. Fadiga constante: os sensitivos muitas vezes ficam sem energia, seja de vampiros de energia ou apenas captando em demasia a energia dos outros, que até mesmo o sono não cure. Muitos são diagnosticados com Fadiga Crônica ou até Fibromialgia.

11. Personalidade possivelmente viciada: álcool, drogas, sexo, são para citar apenas alguns vícios a que os empatas podem recorrer, para bloquear as emoções dos outros. É uma forma de auto-proteção, a fim de se esconder de alguém ou de algo. Pode não se tornar um vício mas, em menor escala, hábitos regulares.

12. Atração para a cura, as terapias holísticas e todas outras coisas metafísicas: embora muitos sensitivos gostassem de curar os outros, podem acabar por se afastar dessa vocação (mesmo tendo eles uma capacidade natural para isso), depois de se terem estudado e formado, porque eles carregam muito daqueles que eles estão a tentar curar. Especialmente se eles não sabem da sua capacidade e habilidade da empatia. Qualquer coisa que tenha uma natureza sobrenatural é de interesse para os sensitivos e não se surpreende ou ficar chocado facilmente. Mesmo com uma revelação que muitos outros considerariam impensável, por exemplo, os empatas teriam reconhecido o mundo seria redondo quando todos os outros acreditavam que era plana.

13. Criatividade:  cantar, dançar, atuar, desenhar ou escrever, um empata terá uma forte veia criativa e uma imaginação muito fértil.

14. Amor pela natureza e pelos animais: estar ao ar livre na natureza é uma obrigação para os sensitivos e os animais de estimação são uma parte essencial da sua vida. Podem não os ter porque acredita que eles devem ser livres, mas têm grande carinho e proteção por eles.

15. Necessidade de solidão: um empata vai agitar-se e ficar louco se ele não receber algum tempo de silêncio. Isto é ainda muito evidente em crianças empáticas.

16. Fica entediado ou distraído facilmente se não for estimulado nas tarefas mais rotineiras: trabalho, escola e vida doméstica têm que ser mantidas interessantes para um empata ou eles desligam-se delas e acabam se distraindo, sonhando, rabiscando ou procrastinando.

17. Consideram impossível fazer coisas que não gostam: como no anterior, parece que eles estão a viver uma mentira por fazê-lo. Para forçar um empata a fazer algo que ele não gosta, através da culpa ou rotulando-o como passivo servirá apenas para fazê-lo ficar infeliz. É por esta razão que muitos sensitivos ficam rotulados como sendo preguiçosos.

18. Luta pela verdade: isso torna-se mais predominante quando um empata descobre seus dons de nascença. Qualquer coisa que seja ele sente que está completamente errada.

19. Sempre à procura de respostas e conhecimento: ter perguntas sem resposta pode ser frustrante para um empata e eles vão esforçar-se sempre para encontrar uma explicação. Se eles têm um conhecimento sobre algo, eles irão procurar a confirmação. O lado mau disso pode ser a sobrecarga de informações.

20. Gostam de aventura, liberdade e viagens: os sensitivos são espíritos livres.

21. Abomina a desordem: ela traz uma sensação ao empata de peso e bloqueia o seu fluxo de energia.

22. Adora sonhar acordado: um empata pode olhar para o espaço por horas, ficando num mundo muito próprio e de muita felicidade.

23. Acha a rotina, as regras ou o controlo aprisionante: qualquer coisa que tire a liberdade é debilitante para um empata.

24. Propensão para carregar peso sem necessariamente se desgastar: o excesso de peso é uma forma de proteção para impedir a chegada das energias negativas que têm tanto impacto em si.

25. Excelente ouvinte: o empata não vai falar de si, a menos que seja para alguém em quem realmente confia. Ele gosta de conhecer e aprender com os outros e genuinamente cuidar.

26. Intolerância ao narcisismo: embora sensato e generoso e muitas vezes tolerante para com os outros, os sensitivos não gostam de ter pessoas ao seu redor excessivamente egoístas, que se colocam em primeiro lugar e se recusam a considerar os sentimentos dos outros, ou pontos de vista diferentes do seu.

27. A capacidade de sentir os dias da semana: um empata sentirá o “Sentimento de Sexta-feira”, quer ele trabalhe às sextas-feiras ou não. Eles captam sobre como o colectivo se está a sentir. O primeiro par de dias de um longo fim de semana de feriado (da Páscoa, por exemplo) pode ser sentido por eles, como se o mundo estivesse sorrindo, calmamente e relaxadamente. Domingo à noite, as segundas-feiras e terças-feiras, de uma semana de trabalho, têm um sentimento muito pesado.

28. Não vai optar por comprar antiguidades, vintage ou coisas em segunda mão: qualquer coisa que tenha sido pré-propriedade, carrega a energia do proprietário anterior. Um empata vai mesmo preferir ter um carro ou uma casa nova (se eles estiverem numa situação financeira que lhe permita fazê-lo), sem energia residual.

29. Sente a energia dos alimentos: muitos sensitivos não gostam de comer carne ou aves, pois eles podem sentir as vibrações do animal (especialmente se o animal sofreu), mesmo se eles gostarem do seu sabor.

30. Pode parecer mal-humorado, tímido, indiferente, desconectado: dependendo de como um empata se sente, isso irá influenciar com que cara eles se mostram para o mundo. Eles podem ser propensos a mudanças de humor e se eles captaram energia muito negativa aparecerão calados e insociáveis, parecendo mesmo miseráveis. Um empata detesta ter de fingir ser feliz quando está triste, isso só aumenta a sua carga (torna o trabalho no sector de serviços, quando é preciso fazer o serviço com um sorriso, muito desafiador) e pode fazê-los sentir como que se escondendo debaixo de uma pedra.

Se você pode identificar-se com a maioria ou com todos os itens acima, então você é definitivamente mais um empata.

Os sensitivos estão a ter um momento particularmente difícil, no momento presente, captando todas as emoções negativas que estão a ser emanadas para o mundo a partir da população que sente as dificuldades da sociedade atual, por todo o mundo.”

(Publicado em http://identidademandacaru.blogspot.com.br/, do original  The Spirit Science. Disponível em:  http://www.contioutra.com/30-tracos-de-uma-pessoa-sensitiva/)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Pessoas sensitivas

Compartilharei este texto com vocês, porque me considero uma dessas pessoas: sensitivas.

Ambientes, em especial, me provocam um estado de espírito emocional intenso… É como se conseguisse captar a energia que eles emanam! De algumas pessoas também.

Atualmente aprendi a considerar e a respeitar esse “fenômeno”. E, com isso, passei a evitar certos lugares. Foi melhor assim. Digamos que tenho optado por aquilo e aqueles que me fazem bem…

sensitivo(imagem: Reprodução)

Por que os sensitivos se sentem mal perto de algumas pessoas?

Os sensitivos são seres humanos que possuem sensibilidade emocional aumentada.

Esse conceito foi apontado pela psicóloga Dra. Elaine Aron em 1991, que apontou através de estudos que entre 15% e 20% da população mundial possui esse tipo de sensibilidade mais aflorada porque os seus cérebros processam informações sensoriais de forma diferente e por isso possuem habilidades e expressas de maneira mais intensas que os demais.

Os sensitivos – também chamados de empatas – são portanto mais sensíveis a emoções, comportamentos e energias de pessoas e lugares. A presença de algumas pessoas ou a entrada em lugares específicos podem fazer com que um empata se sinta mal. Entenda mais sobre isso.

 

A sensibilidade aflorada dos sensitivos e o que isso pode causar

Normalmente, quem é considerado um sensitivo considera isso como uma qualidade, uma habilidade positiva.

São normalmente excelentes ouvintes, pessoas caridosas com muita clareza de pensamento, conhecidos por darem bons conselhos.
Leia mais: 30 traços de uma pessoa SENSITIVA

Mas devido à sua sensibilidade emocional aumentada eles são muito influenciáveis pelo ambiente ou por pessoas, são capazes de detectar energias carregadas que estão impregnadas no lugar, detectam mais facilmente comportamentos falsos e não conseguem lidar com pessoas pretensiosas e/ou mentirosas.

 

Comportamentos e situações em que um sensitivo se sente mal

Todo mundo pode ser capaz de identificar sinais de falsidade no discurso humano, os empatas possuem maior facilidade devido à sua extrema sensibilidade.

Lidar com alguém hipócrita ou falso pode ser tolerável para pessoas comuns, mesmo que eles saibam dessa característica da pessoa, para os sensitivos, isso é praticamente uma tortura, um desconforto intenso.

Sentem-se cansados, sentem que sua energia foi drenada, sentem-se frustrados, muitas vezes ficam com as mãos úmidas, com o coração disparado e o bocejo é uma reação muito freqüente.

 

Veja abaixo algumas situações que fazem com que um sensitivo se sinta mal:

•Falsos elogios – eles detectam logo a falsidade e mal conseguem disfarçar a sua decepção

•Pessoas que aumentam suas vitórias para ganhar aprovação e reconhecimentos dos outros

•Pessoas que renunciam à sua personalidade ou tentam ser aquilo que não são para se sentirem por cima

•Falsas delicadezas com intenção de receber algo em troca

•Pessoas que estimulam a inveja e o ressentimento

•Quem age de forma dura e insensível para ocultar dos outros a própria dor ou sensibilidade

 

Reações comuns dos sensitivos nestas situações

Muitas vezes os sensitivos nem conseguem explicar o porquê de estar se sentindo mal e o que está causando isso nele.

Alguns deles conseguem identificar o foco, mas outros só conseguem pensar em se afastar do ambiente e das pessoas que ali estão, e normalmente ouvem: “O que aconteceu? O que ele(a) te fez de mal?” sem saber explicar exatamente o porquê. Ficam nervosos, tensos e têm dificuldades de formar frases com clareza, o que em situações normais eles têm muita facilidade.

Se o sensitivo precisa estar em um ambiente ou perto de alguém que lhe faz mal, ao se afastar ele se sente enjoado, tonto, podendo inclusive ter ânsia de vômito. Ficam muito calados, sem querer continuar a conversa e muitas vezes, ao se afastar da pessoa ou do ambiente sentem um inexplicável sentimento de culpa.

(Fonte: wemystic.com.br / Publicado em http://www.resilienciamag.com/)

sábado, 7 de janeiro de 2017

O tempo passa…

DSC01373

“O Tempo passa.
A vida acontece.
A distância separa.
As crianças crescem.
Os empregos vão e vêm.
O amor fica mais frouxo.
As pessoas não fazem o que deveriam fazer.
O coração se rompe.
Os pais morrem.
Os colegas esquecem os favores.
As carreiras terminam.
Os filhos seguem a sua vida como você tão bem ensinou.
Mas os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilômetros estão entre vocês.
Um amigo nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor e esperando você de braços abertos, e abençoando sua vida!
E quando a velhice chega, não existe papo mais gostoso do que o dos velhos amigos... As histórias e recordações dos tempos vividos juntos, das viagens, das férias, das noitadas, das paqueras... Ah!!! tempo bom que não volta mais... Não volta, mas pode ser lembrado numa boa conversa debaixo da sombra de uma árvore, deitado na rede de uma varanda confortável ou à mesa de um restaurante, regada a  bom vinho, não com um desconhecido, mas com os velhos amigos.
Quando iniciamos esta aventura chamada VIDA, não sabíamos das incríveis alegrias ou tristezas que estavam adiante, nem sabíamos o quanto precisaríamos uns dos outros.”

(De Rolando Boldrin)

DSC04282

Tenho ido à praia diariamente, desde que entrei em férias. São Pedro tem colaborado, favorecendo dias lindos de sol e calor. Um dos meus programas favoritos.

O trecho da Paia de Itapoã que frequento ainda é o mesmo de quando os filhos eram pequenos… Hoje olhei para aquele mar de ondas ininterruptas e, por alguns instantes, senti falta deles.

Saudades da farra que faziam com seus baldinhos, pás, carrinhos e piscinas plásticas. Boias de braços. Bonés e camadas grossas de filtro solar. Rodadas de picolés, biscoitos e água mineral. Perninhas nervosas que entravam e saíam do mar, sob o meu olhar atento.

Hoje senti saudade dos meus pequenos. Um de cada vez, já que a diferença de idade entre eles é grande… Desta forma, pude duplamente curtir tais momentos preciosos, no mesmo trecho da Praia de Itapoã, que hoje frequento sozinha…

A vida passa. E, de repente, a praia deixou de ter tanta graça…

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Planos para 2017

viajar1(Créditos na imagem)

É sempre melhor viajar acompanhado, mas fazer uma viagem é bom de qualquer jeito…

Como diria Mário Quintana, quando a gente viaja, muda a roupa da alma.

Volta-se renovado.